.: TRADUZIR O BLOG PARA :.
.....
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
.

Seguidores

14 de mai de 2012

ESCALA DE CULTO - 14 á 20 de Maio…

Escala de trabalho2 PARTE 1 Escala de trabalho2 PARTE 2
+ Leia mais...

13 de mai de 2012

Na China, brasileiro vira heroi por livrar mulher de assalto e diz, “sou cristão, aprendi sobre o amor ao próximo”

 

 

Um brasileiro, que mora na China, ganhou destaque ao livrar uma mulher de um assalto na cidade de Dongguan, na província de Guanddong. Mozer Rhian de Oliveira, de 27 anos, gaucho da cidade de Ivote, contou detalhes sobre o fato e quando questionado sobre sua bravura disse, “Sou cristão, aprendi sobre o amor ao próximo”.

Ele relatou em entrevista ao Diário Gaucho, que ia para a academia quando percebeu que a mulher estava sendo assaltada, pois o bandido estava com as mãos na bolsa dela. Imediatamente ele bateu com um guarda-chuvas nas costas do bandido, porém, para sua surpresa apareceram mais dois comparsas do assaltante, Mozer correu para o prédio da academia, mas foi perseguido e espancado com uma barra de ferro na frente de mais de 50 pessoas que estavam no local.

O que mais chamou a atenção é que, diante da situação, ninguém ajudou o rapaz. Caso como esses têm atraído a atenção das autoridades chinesas, em 2011, uma menina de 2 anos foi atropelada duas vezes e não foi socorrida pelas pessoas que passavam pela rua.

A atitude heroica de Mozer foi recompensada pelas autoridades do país, ele recebeu uma quantia equivalente a R$15 mil reais e uma placa de honra ao mérito por sua bravura. O brasileiro ainda revelou que recebeu a visita do chefe de polícia de Dongguan, “Ele me presenteou com uma cesta de frutas e trouxe as fotos de todos os suspeitos. Reconheci eles e a polícia disse que no mínimo, irão ficar presos 10 anos.”.

Os assaltantes foram presos 20 horas após a ocorrência. Mozer mora e trabalha há três anos na China, e apesar do ocorrido, disse se sentir mais seguro lá que no Brasil.

Fonte: Gospel+

+ Leia mais...

Sociedade Bíblica da Paz comemora 50 anos do programa “Luz na Amazônia”

O programa Luz na Amazônia, criado pela Sociedade Bíblica da Paz (SBP), está completando 50 anos de existência. A instituição comemora o sucesso do projeto iniciado em 1962, com o objetivo de dar assistência médica, social e espiritual à população ribeirinha da região amazônica.

Para atender a população carente o programa conta com dois barcos-ambulatórios, que navegam pela bacia amazônica para dar assistência aos ribeirinhos. O “Barco da Bíblia Luz na Amazônia II” e o barco “Luz na Amazônia III” realizam viagens periódicas com roteiros programados, visando principalmente regiões mais isoladas e onde há mais carência.

Acyr de Gerone Junior, secretário regional da SBP, explica, que “A atuação do programa Luz na Amazônia só pode ser devidamente compreendida e analisada se levado em conta o contexto geográfico e social em que se encontra. A região Amazônica é marcada por um contraste que evidencia uma área rica de recursos e uma população em sua maioria pobre. Essa extrema carência é revelada em situações como no baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), as altas taxas de mortalidade infantil e as mais baixas expectativas de vida”.

O objetivo inicial do programa, na década de 60, era apenas a distribuição de Bíblias, entretanto, logo perceberam a extrema carência da população e o programa passou a ser uma ação filantrópica.

Lourenço da Silva Oliveira, um dos beneficiados pelo projeto, explica como teve sua vida transformada através do programa, “Para nós, o Luz na Amazônia significa uma luz de verdade. Meu primeiro contato com a Bíblia e o primeiro atendimento médico que eu tive foi por meio do programa. A Bíblia na vida de qualquer ser humano é tudo, ensina a viver uma vida nova. Hoje em dia já me sinto uma pessoa civilizada.”. Lourenço é lavrador e mora em Igarapé de Genipaúba, município de Acará, Pará.

Roselene de Oliveira, moradora do mesmo local, revela que lê diariamente a Bíblia, “Hoje tenho Deus no coração. Nunca vou esquecer que vocês salvaram a vida do meu filho. Vocês deram o tratamento, deram remédio, me ensinaram como cuidar melhor dele no dia-a-dia. Levanto as mãos para o céu e agradeço por aquele dia”.

Fonte: Gospel+

+ Leia mais...

Pastor Ciro Zibordi critica sensacionalismo em torno do sinal da besta….

 

Pastor Ciro Zibordi critica sensacionalismo em torno do sinal da besta, previsto no Apocalipse: “Não precisamos nos preocupar com isso”. Leia na íntegra

 

O pastor Ciro Zibordi publicou artigo sobre a marca da besta e a notícia de que supostamente o presidente norte-americano havia aprovado uma lei que obrigaria as pessoas a implantarem um microchip com dados médicos.

A notícia surgiu através de um programa de TV sensacionalista e se tornou viral no Facebook. Com isso, veículos de comunicação replicaram  a notícia sem comprovar a informação na fonte.

Em seu texto, Zibordi afirma que os cristãos não precisam se “preocupar com isso”, pois a marca da besta descrita no livro do Apocalipse é um “sinal do Anticristo [...] não revelada nas Escrituras, que separará os seguidores da Besta como adoradores conscientes desse preposto de Satanás”.

Para o pastor assembleiano, o “sinal do Anticristo é uma marca, não revelada nas Escrituras, que separará os seguidores da Besta como adoradores conscientes desse preposto de Satanás”.

Confira abaixo a íntegra do artigo “Obama ‘aprovou’ a implantação de biochips. E daí?”, de Ciro Zibordi:

Alguns sites (sensacionalistas, em sua maioria) estão divulgando que Barack Obama aprovou a implantação de biochips nos EUA como parte da reforma para a saúde em 2013. Tudo indica que essa notícia não passa de mais um factoide, produzido pelos conspiracionistas de plantão. Mas, e se ela fosse verdadeira? Em que isso nos afetaria?

Não é de hoje que a possibilidade de implantação de um chip no corpo humano assusta os incautos. E alguns pregadores, aproveitando-se disso, citam Apocalipse 13.14-16 para afirmar que tal microchip de 7 mm de comprimento e 0,75 mm de largura (tamanho de um grão de arroz) seria o sinal da Besta…

Segundo alguns especialistas que consultei, os tais biochips não seriam implantados na mão ou na testa (como alguns pensam), e sim na parte carnuda do braço, a fim de não interferirem na articulação e na função muscular. E a sua extração seria feita facilmente através de um procedimento cirúrgico simples.

Se alguém se acidenta e precisa de cuidados médicos emergenciais, não há muito tempo para a realização de exames pré-cirúrgicos. Nesse caso, se o paciente tiver um chip sob a pele contendo todo o seu histórico, isso ajudará, e muito, os médicos a adotarem a conduta correta.

Quanto ao sinal da Besta, não precisamos nos preocupar com isso. Por quê? Porque a Igreja não o receberá em hipótese alguma! Esse sinal não é um chip. Trata-se, na verdade, de uma marca para aqueles que, não tendo sido arrebatados pelo Senhor Jesus, escolherão, conscientemente, adorar a Besta (Anticristo). Eles serão convencidos pela segunda Besta, o Falso Profeta, de que o Anticristo é o “salvador do mundo”.

Segue-se que o sinal do Anticristo é uma marca, não revelada nas Escrituras, que separará os seguidores da Besta como adoradores conscientes desse preposto de Satanás. Graças a Deus, os salvos já estão marcados pelo sangue do Cordeiro e serão arrebatados antes da manifestação do Homem do pecado! Por que, então, precisamos nos preocupar com o sinal da Besta?

Ciro Sanches Zibordi

Fonte: Gospel+

+ Leia mais...

Evangélicos recorrem à justiça por direito de filhas não usarem uniformes com imagem de São Jorge

Em Pontal de Araguaia, no interior do Mato Grosso, um casal de evangélicos teve que recorrer à justiça pelo direito das filhas não usarem o uniforme da escola onde estudam, o motivo, uma imagem de um santo católico, que é o símbolo da escola que se chama “Escola Municipal São Jorge”.

De acordo com os pais eles tentaram resolver o problema antes de recorrer às vias judiciais, a mãe das meninas propôs fazer um uniforme sem a impressão da imagem, entretanto, o conselho de classe e a direção da escola não aceitaram, e ainda mantiveram a decisão mesmo após o casal ter recorrido à Defensoria Pública.

Mas, os pais das crianças obtiveram êxito e a escola permitiu a alteração após o defensor público Milton Martini ter notificado a prefeitura cientificando que o fato seria encaminhado para a Justiça.

O texto da notificação elaborado pelo procurador diz que, “O artigo 5º da Constituição Federal assegura a igualdade perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”, e ainda esclareceu sobre a liberdade de consciência e de crença, também garantidos constitucionalmente.

Fonte: Gospel+

+ Leia mais...