.: TRADUZIR O BLOG PARA :.
.....
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
.

Seguidores

5 de abr de 2012

Jornalista afirma que bancada evangélica não faz nada contra corrupção por “falta de vergonha”.

 

augustonunesO colunista da revista Veja,Augusto Nunes, publicou um artigo intitulado “A bancada dos evangélicos governistas decidiu que ladroagem não é pecado”, criticando a atuação dos deputados da Frente Parlamentar Evangélica.

Segundo Nunes, “a bancada evangélica no Congresso não perde chance de mostrar que é muito mais temente a Deus que qualquer papa”, pois estariam preocupados com temas como aborto e kit anti-homofobia, mas não protestam contra casos de corrupção, segundo ele.

No artigo, Augusto Nunes ironiza os políticos evangélicos e suas preocupações: “mantêm sob intenso bombardeio a legalização do aborto, os jogos de azar, os símbolos religiosos e outros sintomas de idolatria, os comerciais de cigarro, o kit gay, o casamento homossexual, o adultério, os decotes ousados e outras perfídias tramadas por Satanás”.

Em protesto, Nunes destaca os casos ignorados, segundo sua visão, pelos parlamentares da bancada evangélica: “O assalto aos cofres públicos, a corrupção institucionalizada e impune, a gula das quadrilhas federais, a compra e venda de votos, os contratos de aluguel, as coalizões cafajestes e outras delinquências de que até Deus duvida são contemplados pelos evangélicos governistas com a tolerância dos cúmplices por ação ou omissão. Não é por falta de tempo que jamais combateram a ladroagem. O que falta é vergonha”.

Confira abaixo, a íntegra do artigo:

A bancada evangélica no Congresso não perde chance de mostrar que é muito mais temente a Deus que qualquer papa. No momento, com o ânimo beligerante de quem se alistou nas hostes do Senhor antes de deixar o berçário, senadores e deputados federais combatem o consumo de bebida alcoólica durante os jogos da Copa de 2014.

Simultaneamente, mantêm sob intenso bombardeio a legalização do aborto, os jogos de azar, os símbolos religiosos e outros sintomas de idolatria, os comerciais de cigarro, o kit gay, o casamento homossexual, o adultério, os decotes ousados e outras perfídias tramadas por Satanás.

A extensa lista de pecados só não inclui os cometidos de meia em meia hora pelos congressistas associados ao poder central.

O assalto aos cofres públicos, a corrupção institucionalizada e impune, a gula das quadrilhas federais, a compra e venda de votos, os contratos de aluguel, as coalizões cafajestes e outras delinquências de que até Deus duvida são contemplados pelos evangélicos governistas com a tolerância dos cúmplices por ação ou omissão. Não é por falta de tempo que jamais combateram a ladroagem. O que falta é vergonha.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário