.: TRADUZIR O BLOG PARA :.
.....
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
.

Seguidores

12 de dez de 2011

Jean Wyllys: o peixe fora dágua que pensa liderar cardume em mar alto

 

image

Senadora Marta Suplicy versus Deputado Federal Jean Wyllys.

A Senadora Marta Suplicy retirou PLC 122/2006 da mesa de votação na Comissão dos Direitos Humanos (CDH), no Senado, onde seria votado na última quinta, dia 8. Após retirar o projeto para reexaminá-lo, ela que é a relatora do mesmo, foi severamente criticada por ativistas gays que não concordaram com as alterações feitas. Uma das críticas mais pesadas partiu do Deputado Federal Jean Wyllys, que afirmou que as alterações de Marta Suplicy tornaram o projeto inócuo. Suplicy respondeu na mídia que as mudanças são acertos.

Segundo a imprensa escrita, a sessão foi conturbada. Houve troca de xingamentos e ofensas entre o Deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a Senadora Marinor Brito (PSOL-PA), o projeto saiu de pauta sem previsão de retorno.

Sabemos bem quem é Marta Suplicy. Mas quem é Jean Willys?

Sugestão ao leitor eleitor: nas próximas eleições, não vote em Jean Wyllys e nem em nenhum candidato que esteja ligado ao partido que Jean Wyllys estiver ligado, e também não vote no partido em que ele estiver. Continue lendo e entenderá o motivo.
Deputado Federal obscuro (PSOL-RJ), homossexual e ativista gay, eleito por uma minoria inexpressiva de votos. Distante estrelinha cadente que surgiu no cenário nacional através da subcultura reality show Big Brother Brasil, da Rede Globo. Candidato eleito indiretamente graças a gambiarra do Voto Proporcional. Está legislando por causa do alto número de votos do seu partido para outros candidatos. O eleitorado brasileiro não quis elegê-lo. Ele está em Brasília com número baixíssimo de votos, péssima representação das urnas.

Como Legislador, ele não merece o respeito dos eleitores, pois só está Deputado Federal por causa do Voto Proporcional. Exerce mandato legislativo que não está constituído segundo a vontade da maioria do povo.

É difícil manter o respeito por mandatos políticos de gente eleita de maneira bizarra, como foi eleito Deputado Federal Jean Wyllys.

Ele chegou ao Legislativo Federal por meio de um golpe eleitoral, que usa de eufemismo no nome, para mascarar mandatos indígnos. Isto é, o golpe chamado de Voto Proporcional. A massa eleitoral de cidadãos eleitores nunca desejou a figurinha Jean Wyllys para representá-lo. Os cidadãos brasileiros não o colocaram nas dependências da Câmara dos Deputados.

Essa brecha eleitoral é espúria, é o desclalabro mais vergonhoso que existe nas eleições brasileiras, inventaram esse artifício para burlar a Democracia. Gente eleita assim, na minha opinião tem o mesmo peso de representatividade daqueles que, comprovadamente, pelas conclusões dos trâmites da Justiça, é considerado corrupto.

Como pessoa, Jean Willys deve ser respeitado. Mas como político, é totalmente desprezível.

A figura Jean Wyllys, saída do reality BBB, deveria ter amor próprio, vergonha, e renunciar já. Ou, pelo menos, começar a legislar de acordo com a vontade da maioria dos eleitores, afinal, está muito bem remunerado por brasileiros que não o elegeu.
E.A.G.

Artigo liberado para cópias por todos os meios possíveis. Site o nome do autor e fonte de coleta e o incentivo à republicação. Eliseu Antonio Gomes - www.ubeblogs.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário